Nova Zelândia quer provas para decidir sobre extradição de Kim Dotcom


Corte do país da Oceania quer que EUA forneça as provas que tem contra o criador do MegaUpload

 

Kim Dotcom

A Nova Zelândia não vai entregar Kim Dotcom com facilidade: a Suprema Corte do país decidiu que os Estados Unidos vão ter de mostrar fortes evidências contra o fundador do MegaUpload para conseguir sua extradição.

Segundo a juíza Helen Wilkenmann, sem conseguir as provas contra Dotcom o governo dos Estados Unidos teria uma “significante vantagem” no processo de extradição em relação ao fundador do MegaUpload, de acordo com o Business Insider.

Apesar da decisão, a briga pela extradição está longe de terminar. “Nossas expectativas são de que os Estados Unidos entrem com um recurso e adiem a audiência de extradição”, disse Ira Rothken, advogado do MegaUpload.

Dotcom é acusado de pirataria e foi preso em janeiro em uma operação que envolveu o FBI e autoridades neozelandezas. Desde então ele está em prisão domiciliar enquanto espera decisão sobre o pedido de extradição feito pelo governo dos Estados Unidos.

A prisão não impede Dotcom de tocar seus negócios: ele garante que até o fim deste ano lançará o serviço musical MegaBox, além de prometer o retorno do MegaUpload.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s