Telas 4K: será que a moda pega nos PCs também?


Assim como as TVs, monitores também deverão suportar resoluções Ultra HD nos próximos anos, mas será que estamos preparados para tanto?

CES 2013, realizada no início deste mês, revelou para o público qual será a principal característica da próxima geração de televisores: a resolução 4K. Praticamente todas as grandes empresas, como SamsungSonySharp e LG, trouxeram para a feira os seus primeiros aparelhos com suporte à resolução de 4096×2160 pixels.

Se a resolução Full HD apenas agora está se firmando no mercado, as telas 4K parecem ser a próxima aposta da indústria, com os primeiros aparelhos devendo chegar aos consumidores norte-americanos no segundo semestre deste ano. Entretanto, nem só as TVs ganharão novidades.

A primeira geração de monitores 4K

Depois da entrada dos aparelhos de TV 4K no mercado, a indústria deve apostar no lançamento de monitores 4K. A resolução Ultra HD permitirá, em telas menores, uma densidade de pixels maior, o que poderia garantir uma melhor percepção mesmo de gráficos de jogos cuja resolução esteja longe da ultra definição.

A princípio, essa novidade ainda está longe de chegar aos consumidores, em especial por duas razões. A primeira delas é o preço. Estima-se hoje que um monitor compatível com essa resolução, caso fosse lançado, deveria custar em média entre US$ 5 mil e US$ 6 mil (algo entre R$ 10 mil e R$ 12 mil, sem impostos), ou seja: caro demais até mesmo para o mercado internacional.

Telas 4K: será que a moda pega nos PCs também? (Fonte da imagem: Divulgação/Sharp)

O segundo motivo é a ausência de conteúdo nesse formato, algo que levará pelo menos dois anos para se tornar uma hipótese considerável. A maioria dos jogos na atualidade ainda é desenvolvida para que sejam executados em 720p. Aos poucos, o padrão 1080p começa a ganhar força, mas ainda está longe de ser a maioria.

Fazendo uma comparação mais simplória, seria como se você tivesse uma Ferrari à disposição, mas só pudesse utilizá-la como passageiro e não como motorista. Obviamente, haveria uma melhora significativa na maneira como você percebe os gráficos, mas pagar uma quantia tão alta por isso seria injustificável.

A briga está apenas começando

Pelo menos três competidores já deram os primeiros passos nesse segmento: ViewSonic, Sharp e LG. A ViewSonic levou para a CES 2013 o monitor VP3280-LED, um protótipo de monitor com tela de 32 polegadas avaliado em US$ 20 mil (o equivalente a R$ 40 mil sem impostos).

Telas 4K: será que a moda pega nos PCs também?

(Fonte da imagem: Reprodução/Sharp)

O produto permitiria a exibição de conteúdos em 4K, e experiências com jogos mostraram a capacidade de rodar conteúdo a uma resolução superior a 1440p. O modelo, entretanto, não tem previsão de lançamento e ainda deverá passar por muitas modificações antes de ser anunciado de fato para o consumidor.

Já a Sharp, com sua tecnologia IGZO, planeja colocar no mercado japonês o monitor LCD PN-K321. Com tela de 32 polegadas, ele entregaria imagens com uma resolução de 3840×2160 pixels, qualidade final quatro vezes superior à das telas Full HD. A estimativa de preço é de US$ 5,5 mil (o equivalente a R$ 11 mil sem impostos), mas não há nenhuma data confirmada.

Por fim, outra iniciativa já conhecida nesse segmento é a da LG, que também levou para a CES 2013 um monitor de 30 polegadas compatível com a resolução 4K. Porém, não há informações sobre preço ou uma possível data de lançamento. Por enquanto, são apenas protótipos e projetos em estágio inicial, mas o caminho até eles parece não ter volta.

Telas 4K: será que a moda pega nos PCs também?

(Fonte da imagem: Reprodução/Abload)

Sabe quando você terá um monitor desses?

Olhe para as TVs 3D existentes no mercado hoje. Há pouco mais de dois anos, o Tecmundo apresentava o artigo “O que levar em consideração antes de comprar uma TV 3D?”, em que você podia conferir que o preço médio de um aparelho com essa tecnologia estava em torno de R$ 10 e R$ 12 mil.

Hoje, podemos encontrar aparelhos similares – e até melhores –, por preços que variam entre R$ 2 mil e R$ 3 mil. A procura aumentou, as tecnologias ficaram mais baratas e, por conta disso, o preço caiu. Fazer previsões no mundo da tecnologia é algo complicado, mas se levarmos em consideração o caso das TVs 3D é possível fazer uma projeção sobre quando os monitores 4K chegarão à sua mesa de trabalho.

Telas 4K: será que a moda pega nos PCs também?

(Fonte da imagem: Reprodução/Engadget)

Caso os primeiros modelos cheguem ao mercado norte-americano em 2014, podemos esperar mais um ano para que eles se estabeleçam também em território nacional, ainda que com preço alto. Falando em termos de competitividade, podemos acrescentar mais uns dois anos até que eles ganhem preços competitivos.

Ou seja, numa estimativa otimista, podemos afirmar que no Brasil em 2016 ou 2017 já será mais comum encontrar pessoas com um monitor 4K sobre a mesa. E até lá, em termos de gráficos, muita coisa deve acontecer, em especial com a chegada da nova geração de consoles, como PlayStation 4 e Xbox 720.